Portal do Governo Brasileiro

OK

08/11/2012
IACC: CGU acompanha relançamento de fundo do BID de combate à corrupção

O secretário de Prevenção da Corrupção, da Controladoria-Geral da União (CGU), Mário Vinicius Spinelli, acompanhou, nesta quinta-feira (08), em Brasília, o relançamento de um fundo mantido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e pelo governo da Noruega para financiar projetos de combate à corrupção nos países da América Latina e do Caribe. O evento aconteceu durante uma das plenárias da 15ª Conferência Internacional Anticorrupção (IACC, sigla em inglês). Recursos desse fundo ajudaram a CGU a lançar, em 2008, o Observatório da Despesa Pública.

Criado em 2007, o Fundo Fiduciário para Atividades contra a Corrupção, que agora passa a se chamar Fundo de Transparência, vai contar com U$ 2,4 milhões em recursos adicionais para apoiar o fortalecimento da capacidade institucional dos países membros do BID, financiando projetos de promoção da transparência e da prestação de contas, sob o formato de cooperação técnica não reembolsável ou de doação. O acordo foi assinado por Arvinn Gadgil, representando o governo norueguês, e Ana María Rodriguez, o BID.

Durante a plenária, Spinelli fez uma breve apresentação das atividades desempenhadas pela CGU, principalmente na prevenção da corrupção, com destaque para o Portal da Transparência; o Programa Olho Vivo no Dinheiro Público; o Portalzinho da Criança Cidadã; a Lei de Acesso à Informação; e o Observatório da Despesa Pública (ODP), que foi bastante elogiado pelo representante do governo da Noruega.

Monitoramento

Spinelli explicou que o Observatório aplica metodologia científica na produção de conhecimentos capazes de subsidiar e acelerar a tomada de decisões estratégicas por parte dos gestores públicos, por meio do monitoramento dos gastos do governo. “O ODP consolida e analisa informações a partir de um esforço integrado de todos os órgãos da CGU, que transformam dados em conhecimento de alto valor agregado, contribuindo para aumentar a transparência da gestão e prevenir a corrupção”, concluiu.

 

Assessoria de Comunicação Social
Controladoria-Geral da União

voltar para o menu acessível